Crítica: Peter Pan

Confesso que nunca fui fã da história de Peter Pan e as últimas adaptações sobre o garoto que não queria crescer não ajudaram a mudar minha opinião. Com uma premissa diferente esse novo Peter Pan me convenceu a dar uma oportunidade para o longa, apesar de Hollywood já ter feito inúmeras histórias de origem fiquei curioso para ver esse preludio com a esperança de mudar minha opinião sobre o personagem. Peter Pan (Pan) apresenta os personagens clássicos com uma nova roupagem em um longa que apresenta defeitos na trama mas é valido pela estética que impressiona.

Na trama Peter é um órfão que vive em um abrigo para meninos em Londres durante a segunda guerra, cansado de ser maltratado no abrigo o garoto vive em guerra com a maligna freira que administra o local até que um dia Peter é sequestrados por piratas e levado a terra do nunca, lá ele vai trabalhar na mina do Barba Negra que acaba descobrindo que o garoto pode ser o descrito em uma profecia que seria o responsável por acabar com seu império. Com ajuda de Gancho, Peter foge da mina e encontra os nativos da floresta do nunca que ajudam Peter a descobrir quem ele realmente é, e a libertar a Terra do Nunca do Barba Negra.

Joe Wright, conhecido principalmente por dramas como Desejo e Reparação e Orgulho e Preconceito, nunca tinha dirigido um filme como esse mas, sua versão de Anna Karenina com design de produção excepcional deve ter sido fundamental na escolha do diretor pela Warner. O diretor trás em Pan um universo com visual diferente dos já apresentados em outros filmes de Peter Pan, todos os elementos da história estão presentes mas de forma diferente, sendo a maior diferença no visual das fadas. Completando o visual está o ótimo uso do 3D, com cenas feitas especialmente para explorar a tecnologia que fazem a plateia desviar de objetos em cena. É sem dúvidas um do melhor uso do 3D no ano.

Se por um lado o visual encanta pelo outro a trama decepciona, apesar de ser uma história de origem dos personagens algumas questões não são respondidas, como o motivo de Peter e Gancho se tornarem inimigos ou de como o vilão perdeu a mão, tal fato ocorre devido a intenção do estúdio em fazer uma trilogia com a história. O filme apresenta elementos circenses e teatrais interessantes mas que acabam não sendo explorados durante a trama e são deixados de lado, como as sequências musicais com Nirvana e Ramones, além de apresentar elementos já bem batidos como o fato do personagem principal ser o “Escolhido” e um desfecho pouco interessante para o vilão Barba Negra.

O destaque na trama fica para o relacionamento entre Peter e Gancho, a interação entre os personagens é divertida e firme o que nos deixa ainda mais curiosos para saber como eles vão se tornar inimigos. Levi Miller da vida a Peter, o jovem ator mostra que já sabe o que está fazendo e agrada como Peter, com certeza é um ator para ficar de olho nos próximos anos. Garrett Hedlund também está muito bem como Gancho, apesar de em alguns momentos estar um pouco exagerado na atuação do personagem. Hugh Jackman parece que não encontrou o tom certo para o seu Barba Negra apesar que o resultado final não é ruim. Rooney Mara não decepciona mas também não se destaca na trama. Adeel Akhtar traz um personagem que é o principal alivio cômico da trama, apesar de nem sempre conseguir convencer com suas piadas, é bem interpretado por Akhtar.

O filme tem todos os elementos necessários para funcionar como aventura infantil já para o público adulto realmente deixa a desejar, porém, se alguém que não gosta do personagem, assim como eu, gostou do filme, acredito que vale a pena.

Diretor(s): Joe Wright

Roteiro: Jason Fuchs

Estreia: 8 de outubro de 2015

Duração: 1 hr. 51 min.

3/5 (Bom)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s